DULCE MARÍA LOYNAZ E ORIDES FONTELA: UM DISCURSO POÉTICO ENTRE A VIOLÊNCIA E O AUTORITARISMO.

Yoanky Cordero Gomez

Resumo


RESUMO: Dulce María Loynaz (Cuba, 1902-1997) e Orides Fontela (Brasil, 1940-1998), construíram sua obra sob contextos desfavoráveis, marcados por algum tipo de censura, por uma experiência histórica definida pela violência e o autoritarismo. Desde esse ponto de vista, tentamos tecer algumas considerações sobre a poesia das autoras, a relação que ela estabelece com o contexto de produção e as estratégias utilizadas para dizer ou não por meio da sua arte. Ter a palavra proibida ou castrada pressupõe uma violência que, no caso das nossas autoras, está sujeita a todos os silêncios e a o modo como eles são construídos.

PALAVRAS-CHAVE: Dulce María Loynaz; Orides Fontela; Violência; Autoritarismo; Silêncio.


Palavras-chave


Dulce María Loynaz; Orides Fontela; Violência; Autoritarismo; Silêncio.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Literatura Comparada, ISSN 0103-6963

Licença Creative Commons
Esta revista utiliza uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.