A REINVENÇÃO DAS TIPOLOGIAS ROMANESCAS EM FLORES ARTIFICIAIS, DE LUIZ RUFFATO

Maria Adélia Menegazzo, Carolina Barbosa Lima e Santos

Resumo


Este trabalho tem por objetivo analisar as formas pelas quais o romance Flores Artificiais, de Luiz Ruffato, promove uma renovação de elementos históricos e estéticos da tradição literária ocidental. A proposta interpretativa encontra-se ancorada na perspectiva teórica de Mikhail Bakhtin, no que se refere às tipologias históricas do romance; e nos estudos de Walter Benjamin, Theodor Adorno e Jaime Ginzburg, no que se refere à composição dos narradores da obra literária.

Palavras-chave


Luiz Ruffato; Literatura Contemporânea; Tradição Literária; Tipologias Históricas do Romance.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



A Revista Brasileira de Literatura Comparada está indexada nas seguintes bases:


Revista Brasileira de Literatura Comparada, ISSN 0103-6963, ISSN 2596-304X (on line)

Licença Creative Commons
Esta revista utiliza uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.