“OS PIORES DIAS DE MINHA VIDA FORAM TODOS”: O TRABALHO IMATERIAL DE UM CORPO NU

Luciano Barbosa Justino, Elisabete Borges Agra

Resumo


RESUMO: “Os piores dias da minha vida foram todos” é um romance de Evandro Affonso Ferreira, cuja narradora personagem conta de um quarto de hospital suas imaginárias deambulações pela cidade de São Paulo. Nosso objetivo neste artigo é propor uma leitura da obra a partir de dois eixos norteadores: 1. analisar como o trabalho imaterial com a linguagem fundamenta romper a clausura da clínica ao tempo em que engendra uma produção nova de subjetividade; 2. demonstrar como o diálogo com a tradição, sobretudo com o mito de Antígona, diálogo que chamaremos de barroco, encena uma experiência limite é a um só tempo radicalmente contemporâneo quanto ancestral.

 

PALAVRAS-CHAVE: Literatura brasileira contemporânea. Trabalho imaterial. Produção de subjetividade.


Palavras-chave


Literatura brasileira contemporânea. Trabalho imaterial. Produção de subjetividade.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Brasileira de Literatura Comparada, ISSN 0103-6963

Licença Creative Commons
Esta revista utiliza uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.