DESENHO E DISFARCE EM AUGUSTO DE CAMPOS

Kenneth David Jackson

Resumo


Na obra poética, Augusto de Campos disfarça o significado verbal ao adotar técnicas ou estratégias de composição que desafiam a capacidade de compreensão do leitor, chamado a descobrir a chave da leitura diferente da norma. O desenho estrutural do poema concreto implica uma leitura em que o conteúdo visual, sonoro e estrutural seja muitas vezes o fator dominante para a compreensão da composição.

Palavras-chave


desenho, disfarce, redimensionamento, estrutura, linguagem

Texto completo:

HTML PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



A Revista Brasileira de Literatura Comparada está indexada nas seguintes bases:


Revista Brasileira de Literatura Comparada, ISSN 0103-6963, ISSN 2596-304X (on line)

Licença Creative Commons
Esta revista utiliza uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.