NARRADOR E POETA EM FAGUNDES VARELA: ANCHIETA OU O EVANGELHO NAS SELVAS (1875)

Roger Friedlein

Resumo


No poema de dimensões épicas Anchieta ou o Evangelho nas selvas (1875), Fagundes Varela encena José de Anchieta na missão, relatando o Evangelho aos índios em Piratininga. O artigo analisa as ideias sobre poesia e o poeta, portanto autorreflexivas, transmitidas nessa configuração. Diferenciando nítidamente a poetologia da figura do narrador intradiegético da voz poética do Eu, Varela se distancia da autorreflexividade historicista do Romantismo anterior para chegar a uma poética individualista.

Palavras-chave


Fagundes Varela, José de Anchieta, autorreflexividade, poesia épica, Romantismo.

Texto completo:

PDF
17 visualizações.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



A Revista Brasileira de Literatura Comparada está indexada nas seguintes bases:


Rev. Bra. Lit. Comp. Niterói, v.22, n.39, jan. / abr. 2020

Revista Brasileira de Literatura Comparada, ISSN 0103-6963, ISSN 2596-304X (on line)

Licença Creative Commons
Esta revista utiliza uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional (CC BY 4.0).