REPRESENTAÇÃO LITERÁRIA DO INDÍGENA NO ROMANTISMO BRASILEIRO: O CASO SIMÁ, DE LOURENÇO AMAZONAS

Danglei de Castro Pereira

Resumo


Nossa preocupação neste estudo foi focalizar a importância do processo de representação do indígena no romance Simá: romance histórico do Alto Amazonas, publicado em 1857 por Lourenço da Silva Araújo Amazonas (1803-1864). Nosso objetivo principal foi valorizar a presença da ironia romântica no romance e pensamos a complexidade da construção da identidade nacional via representação do indígena no romance. Evidenciamos como as inovações estéticas presentes no corpus contribuíram para a valorização da heterogeneidade do romantismo brasileiro. Utilizamos como principal recurso teórico a abordagem do conceito de ironia romântica, conforme Kierkegaard (1991), entre outros e, sobretudo, a ideia de representação literária e identidade nacional associadas à figura do indígena, conforme Schmitt (2010); Reis; Lopes (2000) e Memmi (1976), entre outros. Como principal recurso metodológico adotamos a discussão Stricto sensu de nosso corpus, bem como a valorização de um romance de grande qualidade estética e que aguarda maior difusão no contexto da historiografia literária brasileira.

Texto completo:

PDF
65 visualizações.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



APOIO:


A Revista Brasileira de Literatura Comparada está indexada nas seguintes bases:


Rev. Bra. Lit. Comp. Niterói, v.22, n.39, jan. / abr. 2020

Revista Brasileira de Literatura Comparada, ISSN 0103-6963, ISSN 2596-304X (on line)

Licença Creative Commons
Esta revista utiliza uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional (CC BY 4.0).

Wildcard SSL Certificates