WILLIAM SHAKESPEARE AS A NON-HEGEMONIC AUTHOR? SHAKESPEAREAN FORM AND THE POETICS OF EMULATION

João Cezar de Castro Rocha

Resumo


A onipresença da obra de William Shakespeare é impactante (embora compreensível) no que diz respeito ao complexo processo de auto-definição de culturasnão hegemônicas. Afinal, como esboçar seu próprio retrato quando o modelo adotado implica a centralidade do outro para definir-nos? Este é o dilemma incontornável derivado da dimensão mimética da identidade em contextos não hegemônicos e sua vulnerabilidade no que diz respeito à centralidade do outro para moldar nosso próprio desejo e auto-imagem.

Palavras-chave


Non-hegemonic cultures; Shakespearean cultures; Poetics of emulation; Shakespearean form; William Shakespeare

Texto completo:

HTML (English) PDF (English)

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



A Revista Brasileira de Literatura Comparada está indexada nas seguintes bases:


Revista Brasileira de Literatura Comparada, ISSN 0103-6963, ISSN 2596-304X (on line)

Licença Creative Commons
Esta revista utiliza uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.