O MÁRIO DA PAULICÉIA, DO BELAZARTE E DO MACUNAÍMA: CONSIDERAÇÕES EM TORNO DO “MONSTRO MOLE E INDECISO QUE É O BRASIL”

Sheila Praxedes Pereira Campos

Resumo


Com Macunaíma, publicado em 1928, as fronteiras entre popular e culto se esmaecem, dando lugar a uma mistura que seria a própria alma do brasileiro e cuja formatação já havia começado a ser esboçada nos Contos de Belazarte que só viriam à luz em 1934. O objetivo deste texto é tecer considerações sobre algumas intenções da gigantesca intervenção cultural do modernista Mário e seu projeto de abrasileiramento, especialmente em Paulicéia Desvairada, Macunaíma e Contos de Belazarte.

Palavras-chave


Mário de Andrade. Modernismo brasileiro; Macunaíma; Contos de Belazarte; Paulicéia Desvairada.

Texto completo:

PDF
122 visualizações.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



APOIO:


A Revista Brasileira de Literatura Comparada está indexada nas seguintes bases:


Rev. Bra. Lit. Comp. Niterói, v.22, n.39, jan. / abr. 2020

Revista Brasileira de Literatura Comparada, ISSN 0103-6963, ISSN 2596-304X (on line)

Licença Creative Commons
Esta revista utiliza uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional (CC BY 4.0).

Wildcard SSL Certificates