OMNIVOROUS FICTION: BRAZILIAN NOVEL OF THE NOW

Miguel Sanches Neto

Resumo


Em uma tradição periférica, marcada por atrasos estéticos, o a produção romanesca no Brasil usa o conceito de apropriação, não de códigos de grandes autores específicos. Ela utiliza elementos de vários gêneros narrativos, desfazendo os limites entre eles. Tal prática dá ao romance contemporâneo brasileiro um status de síntese da narrativa pós-moderna, em que outros modos de narrar são experimentados. Como tal, ela é marcada por uma vitalidade ficcional de nações abertas a empréstimos e saques. Este ensaio analisa as linhas de força principais da atual produção romanesca e propõe um autor como a fonte principal.

Palavras-chave


Romance brasileiro, entretenimento, experimentação, pós-modernidade

Texto completo:

PDF (English)
192 visualizações.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



APOIO:


A Revista Brasileira de Literatura Comparada está indexada nas seguintes bases:


Rev. Bra. Lit. Comp. Niterói, v.22, n.39, jan. / abr. 2020

Revista Brasileira de Literatura Comparada, ISSN 0103-6963, ISSN 2596-304X (on line)

Licença Creative Commons
Esta revista utiliza uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional (CC BY 4.0).

Wildcard SSL Certificates