TRANSITORIEDADES, TRANSGENERIDADES, TRANSIDENTIDADES: REPRESENTAÇÃO E AUTORIA TRANS NA NARRATIVA BRASILEIRA

Anselmo Peres Alós

Resumo


O objetivo desse artigo é a construção de um itinerário que diz respeito a duas questões. Por um lado, mapeia-se a tradição da representação de personagens transgêneros – especialmente protagonistas – na narrativa brasileira escrita por autores transgêneros; por outro, discute-se a emergência do fenômeno que pode ser chamado de autoria transgênero no campo da narrativa contemporânea brasileira, dando-se especial atenção aos livros escritos por João Nery (Erro de pessoa, de 1985, e Viagem solitária, de 2011) e Loris Ádreon (Meu corpo, minha prisão, de 1985). Finalmente, são apresentadas algumas considerações em torno de recorrências tropológicas ao longo dessas três narrativas.

Palavras-chave


transidentidades; autoria transexual; personagens transgêneros

Texto completo:

PDF
61 visualizações.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



APOIO:


A Revista Brasileira de Literatura Comparada está indexada nas seguintes bases:


Revista Brasileira de Literatura Comparada, ISSN 0103-6963, ISSN 2596-304X (on line)

Licença Creative Commons
Esta revista utiliza uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional (CC BY 4.0).

Wildcard SSL Certificates