O OLHAR QUEER DIANTE DA VIOLÊNCIA, EM TRÊS CASOS DE PERFORMANCE MEXICANA

Hector Domínguez Ruvalcaba

Resumo


A partir da análise de três peças de performance – “Buscando a Bruno”, de Lukas Avendaño, “Prietty Guoman”, de César Enríquez Cabaret, e “México exhumado”, de Lechedevirgen Trimegisto –, este ensaio se propõe a discutir alguns elementos que constituem uma política queer diante da violência no México. O objetivo é compreender as propostas desses trabalhos como sendo opostas à política de identidades, à medida que apontam para a construção de um discurso contrário à violência que afeta toda uma comunidade, onde o artista é ao mesmo tempo vítima e porta-voz de outras vítimas contra um perpetrador comum: o sistema patriarcal. Nesse sentido, enfatiza-se a crítica radical ao patriarcado a partir da performance queer, do transfeminismo e do pós-pornô, na qual o dissidente sexo-genérico se significa como um sujeito político para além das agendas da diversidade sexual.

Palavras-chave


violência, performance, queer, México, política de identidades

Texto completo:

PDF
36 visualizações.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



APOIO:


A Revista Brasileira de Literatura Comparada está indexada nas seguintes bases:


Revista Brasileira de Literatura Comparada, ISSN 0103-6963, ISSN 2596-304X (on line)

Licença Creative Commons
Esta revista utiliza uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional (CC BY 4.0).

Wildcard SSL Certificates