O MUSEU EM CHAMAS: A PERDA DO PATRIMÔNIO E AS TECNOLOGIAS DIGITAIS SOB A LUZ DE UM INCÊNDIO

Pablo Gobira, Priscila Rezende Portugal

Resumo


Este é um artigo oriundo de pesquisas desenvolvidas no Laboratório de Poéticas Fronteiriças (http://labfront.tk), um grupo de pesquisa, desenvolvimento e inovação (CNPq/UEMG). Nele analisamos o caso do incêndio no Museu Nacional do Rio de Janeiro, o qual pertence a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), considerada a maior perda de patrimônio histórico e cultural no Brasil até os dias de hoje. O nosso objetivo é discutir a ideia de “contemporâneo”, a partir do pensamento de Giorgio Agamben (2009), e a relação que podemos estabelecer entre essa noção e o museu em chamas.

Palavras-chave


Museu, Museu Nacional, Patrimônio, Arte e tecnologia

Texto completo:

PDF
51 visualizações.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



APOIO:


A Revista Brasileira de Literatura Comparada está indexada nas seguintes bases:


Revista Brasileira de Literatura Comparada, ISSN 0103-6963, ISSN 2596-304X (on line)

Licença Creative Commons
Esta revista utiliza uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional (CC BY 4.0).

Wildcard SSL Certificates