A “TECNIFICAÇÃO” DA “ALMA” E A BOMBA: APONTAMENTOS SOBRE A CORRESPONDÊNCIA ENTRE GÜNTHER ANDERS E CLAUDE EATHERLY

Nicola Gavioli

Resumo


Explosões atômicas e radiações – os grandes temores da Guerra Fria repropostos com frequência pela literatura e pelo cinema – são temas deste ensaio inspirado pela leitura de Burning conscience (1989; [1961]), coletânea de cartas trocadas entre o filósofo Günther Anders e Claude Eatherly, um dos pilotos responsáveis pela destruição de Hiroshima. Revisito as reflexões de Elsa Morante, João Guimarães Rosa, Albert Camus e Günther Anders, entre outros, sobre as ligações entre tecnologia de guerra e mutações da “alma” humana. A parte central do texto concentra-se na troca de cartas entre Anders e Eatherly e analisa características estilísticas e temáticas dessa correspondência. A parte final do ensaio propõe alguns pontos de reflexão (sobre retórica nacionalista, o tema da guerra na educação, testemunho dos vitimários e tema do perdão) instigados pela leitura de Burning conscience.

Palavras-chave


Bomba atômica, guerra, cartas, literatura e tecnologia, Günther Anders, Claude Eatherly

Texto completo:

PDF
581 visualizações.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



APOIO:


A Revista Brasileira de Literatura Comparada está indexada nas seguintes bases:


Revista Brasileira de Literatura Comparada, ISSN 0103-6963, ISSN 2596-304X (on line)

Licença Creative Commons
Esta revista utiliza uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional (CC BY 4.0).

Wildcard SSL Certificates