NOTAS PARA O ENRAIZAMENTO DA UTOPIA NA IMAGINAÇÃO DA POLÍTICA ATRAVÉS DA PERFORMANCE

Rui Pina Coelho

Resumo


Pode-se facilmente argumentar que desde o desmerecimento do socialismo utópico do século XIX por Marx e Engels, caracterizando o utopismo como um “idealismo profunda e estruturalmente avesso ao político”, a utopia migrou para a ficção. Sem surpresa, Alain Badiou declarou a famosa “paixão pelo real” como o “principal traço subjetivo” do século XX. O (início) do século XXI também sucumbiu impotentemente à erupção do real. Mas os tempos que vivemos hoje parecem exigir outra coisa. Nas últimas duas décadas, o pensamento utópico parece ter ressurgido. A gravidade e a monumentalidade das questões que afligem o mundo hoje suscitam uma questão central para os artistas: face a uma catástrofe iminente, para que serve a imaginação utópica no fim dos tempos? Qual é o propósito dos empreendimentos artísticos em um mundo finito. A ficção utópica (ou distópica) lidou sempre com visões de um futuro ancorado em cenários possíveis ou impossíveis, ajudando o mundo a corrigir os seus erros, a melhorar, a transformar, a ameaçar com resultados terríveis ou a denunciar as desigualdades actuais. No entanto, se considerarmos que o mundo precisa de iniciar uma nova narrativa, as artes performativas podem ajudar-nos a expandir a imaginação, libertando o pensamento político dos constrangimentos do mundo real e abrindo-nos ao “sonho social”. Neste texto, pretendo combinar uma reflexão especulativa baseada em estudos utópicos e no teatro político, considerando que as artes performativas estão numa posição particularmente boa para intervir no “imaginário social”. Este enquadramento incita-nos a repensar as possibilidades do teatro político hoje e a sua ontologia, lutando pelo enraizamento da utopia (artística) no imaginário da política, confiando que a arte e o teatro poderão ajudar-nos a inventar cenários que hoje parecem impossíveis ou que ainda não conseguimos conceber.

Palavras-chave


Visions of Utopia, Resistance, Political Theatre, Artistic Imagination, End Times

Texto completo:

PDF (English)
200 visualizações.

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



APOIO:


A Revista Brasileira de Literatura Comparada está indexada nas seguintes bases:


Revista Brasileira de Literatura Comparada, ISSN 0103-6963, ISSN 2596-304X (on line)

Licença Creative Commons
Esta revista utiliza uma Licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional (CC BY 4.0).

Wildcard SSL Certificates